Google+ Followers

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Madureira

CArolina MAchado - Madureira
Madureira
Mercadão de Madureira

Foto
Madureira década de 70. Viaduto Negrão de Lima na sua configuração original, ao fundo o Shoping Tem tudo.


Madureira, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, anos 1960. No início do século XIX, o Rio de Janeiro, recém alçado à condição de sede do Reino, era fracamente povoado em seu interior, o chamado "sertão carioca". Esta região era composta por grandes propriedades rurais. Uma dessas fazendas era a do Campinho, situada na Freguesia do Irajá. Era proprietário da fazenda o capitão Francisco Ignácio do Canto, e arrendatário um boiadeiro de nome Lourenço Madureira. Com a morte do capitão, iniciou-se uma disputa judicial entre o arrendatário e a viúva do proprietário, Rosa Maria dos Santos, a qual saiu perdedora. Lourenço Madureira deteve a propriedade do imóvel até falecer, em 16 de fevereiro de 1851. Após a morte do boiadeiro, com o loteamento da fazenda, surgiu a semente do que viria a se tornar o bairro de Madureira. Até essa época, o acesso àquelas paragens era feito a cavalo. Somente em 1858 é que os trilhos da Central do Brasil chegaram à região, com a construção da Estação Cascadura, no que atualmente é o bairro vizinho de Cascadura. Em 1890, foi inaugurada no bairro a Estação Madureira, que recebeu essa denominação em homenagem ao boiadeiro e proprietário. A denominação ajudou a consolidar o nome de Madureira ao nascente bairro. Em 1897, foi inaugurada a Estação Dona Clara, que daria origem à localidade Dona Clara, considerada, posteriormente, juntamente com a Serrinha, Oswaldo Cruz e Magno, uma das principais adjacências de Madureira. Finalmente, em 1908, foi inaugurada a Estação Inharajá, rebatizada para Estação Magno em 1928 (atual estação Mercadão de Madureira). No ano de 1914 surgiu o primeiro clube de futebol da região, o Fidalgo Futebol Clube, que mais tarde daria origem ao Madureira Esporte Clube. Em 1916 os bondes a tração animal começaram a ser substituídos por bondes elétricos, processo que somente foi concluído em 1937, com a desativação da Estação Dona Clara. Com esse fato, Dona Clara foi absorvido por Madureira, desaparecendo como referência geográfica, processo semelhante ao que se repetiu posteriormente com Magno. Na década de 1960 foi construído o Viaduto Negrão de Lima (foto), à época o maior do município. Na foto, a estação Madureira no lado esquerdo e o bairro de Cascadura ao fundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários