Google+ Followers

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Carnaval

FotoBloco do eu sozinho


Foi no carnaval de 1919 que Júlio Silva fundou o Bloco do Eu Sozinho", desfilando pelas ruas do Rio com uma placa que indicava este nome. O bloco era composto apenas por ele, claro, sinalizando solidão em plena folia.

O "bloco do eu sozinho" de Júlio Silva continuou ativo até a sua morte em 1979, já que não houve substituição do "eu".

Fonte: Antropotrip e poesia feita de quê.

De: Histórias do Rio
Foto
Cordão do Bola Preta

O Cordão do Bola Preta (ou simplesmente "Bola Preta"), fundado em 1918, é o mais antigo bloco de carnaval do Rio de Janeiro, um dos mais antigos do país e último representante remanescente dos antigos Cordões Carnavalescos que existiam no Rio de Janeiro no início do século 20. Em 2012, segundo dados da PM, tornou-se o maior bloco carnavalesco do mundo, ao arrastar cerca 2,3 milhões de pessoas pelas ruas do centro da cidade.

Fonte: Wikipedia.
O carnaval de antigamente...
Foi em meados do século XVII que o carnaval chegou no Brasil, ainda muito influenciado pelas festas europeias  Na França, a folia acontecia com desfiles urbanos, onde todos usavam máscaras e fantasias pelas ruas e saíam festejando por aí. Muitos personagens europeus atravessaram o Atlântico e foram incorporados pelos brasileiros, como o Rei Momo, os pierrots e as colombinas.a

Banda de Ipanema

Foi em 1965 que a banda saiu pela primeira vez nas ruas do bairro da Zona Sul carioca. A ideia era que tivesse um ar de carnaval antigo, um toque de irreverência, uma crítica à ditadura militar e muita brincadeira, com pierrôs, colombinas e palhaços, Laura e Délia, as duas velhinhas gêmeas e foliãs, esfarrapados, drag queens luxuosas, jovens, velhos e crianças.

A banda sempre arrastou a multidão. Em seu estandarte, está escrito “Yolhesman Crisbelles”, slogan que durante a ditadura militar intrigava a censura e quer dizer absolutamente nada. Mas uma coisa essa banda leva muito a sério: a música.
Para tocar na banda, a pessoa tem de saber ler partitura, conhecer harmonia, enfim, ser músico de verdade. Sambas, clássicos da MPB, frevos, maxixes e até musica erudita entram no repertório com um arranjo especial.

“Trago da minha academia minha história com Beethoven, Mozart e Ravel. A gente junta com Pixinguinha, Noel Rosa e Ari Barroso e aí dá um musicão maravilhoso”, comenta o maestro Isaías Ferreira.

“Há vários exemplos no nosso repertório de músicas que não nasceram para o carnaval e tornaram-se parte do repertório regular da banda. Mas a música brasileira, e em particular a carioca, tem uma enorme capacidade de incorporar o novo, de traduzir o novo na sua linguagem, de jogar e de transformar tudo isso finalmente numa grande alegria”, afirma o diretor da banda Claudio Pinheiro.

“Carinhoso” foi tocado pela primeira vez em 1973, quando Pixinguinha morreu num sábado de carnaval em Ipanema. Virou um clássico da banda.

Fonte: G1 e Amor de Bica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários