Google+ Followers

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Ilha de Guaratiba


Professor Rivadávia Pinto (em 05/04/1973) trouxe o então Diretor de Patrimônio do Estado do Rio de Janeiro, Sr. Trajano Quinhões a Ilha de Guaratiba para que tomasse conhecimento de uma antiga construção situada numa colina de 75 metros de altura conhecida como Castelo dos Guimarães.
Talvez uma das causas do desconhecimento das ruínas tenha sido o medo de assombração que toma conta dos moradores quando falam nos antigos donos do castelo. Uns afirmam ter visto um capitão ”muito grande” à porta da casa principal, como que “guardando-a e protegendo a entrada dos forasteiros”. O velho Plácido, de “mais de 70 anos” é quem conta: -”Num dia de carnaval eu vi um homem. Era enorme. Pensei que fosse até alguém brincando, fantasiado, e reclamei pois estava pisando no meus pés de milho. Quando eu acabei de falar a visão desapareceu numa folha”.
Depois ele afirma que chegou em casa e foi atacado por um homem que tinha braços de cachorro. - “Era mais ou menos um lobisomem”. Lembra ele, enquanto apressadamente esconjura o demônio. Outros moradores da região afirmam que um cavaleiro anda todas as noites no caminho da mangueira grande e dizem quem vê a árvore pode perceber que ela esta caída no chão. Mas de manhã, a surpresa já não toma conta de ninguém: a mangueira volta a ocupar o seu lugar oferecendo sombra a quem passa por perto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários